A MELHOR RESPOSTA AO SEU NEGÓCIO

Estratégia europeia de crescimento e o H2020

Mittelstand para a competitividade e emprego

Na Alemanha, ao lado das famosas e grandes empresas, há um muito menos conhecido universo: São as pequenas e médias empresas (e empresas familiares) que representam quase 99% de todas as empresas daquele país. São conhecidas por “Mittelstand“, são admiradas pela sua produtividade e são as principais empregadoras daquele país (e da Suíça e da Áustria, já agora). O “Mittelstand” é sobretudo composto de empresas e empresários que partilham igual conjunto de valores, de que se destaca a mentalidade orientada para a inovação e melhoria baseadas na adopção contínua de novas tecnologias.

No discurso da passada semana, perante o Parlamento Europeu que o elegeu Presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker confirmou as linhas gerais do seu programa político, e apontou o prazo de três meses para começar a implementar um programa europeu de crescimento, competitividade e emprego, no valor de 300 mil milhões de euros. Juncker referia-se a fundos novos mas também a fundos já existentes por orientar, nomeadamente os do chamado Horizon 2020 (Programa-Quadro de Investigação e Inovação da EU até 2020 – H2020).

Como garantir então o envolvimento das PMEs nos programas europeus de Investigação e Inovação?

Na prática, para as PMEs europeias (e portuguesas), a resposta passa pela adaptação do modelo alemão das “Mittelstand” à sua realidade (nada que não tenha sido discutido nos países asiáticos). E passa também pelo H2020 para PMEs, parte do programa H2020 que procura criar condições de atractividade associadas à inovação em PMEs. Entre estas condições, destaca-se a abertura à participação em redes de empresas e o financiamento parcial da inovação em PMEs, com vista à implementação de um sistema europeu de PMEs inovadoras que, em última análise, se prevê poder vir a assumir condição preferencial para o acesso ao financiamento bancário, ao capital de risco e ao “private equity”.

Estratégia europeia de crescimento e o H2020

2014 marcou o início oficial do H2020. Com um orçamento superior aos 70 mil milhões de euros, o H2020 é o principal mecanismo europeu de financiamento à investigação, inovação e tecnologia na Europa, e pretende-se assumir como um facilitador do crescimento económico e emprego.

Para as PMEs o H2020 reserva uma fatia de mais de 2,8 mil milhões de euros. Referimo-nos em concreto ao mecanismo de financiamento “Instrumento PME“, especificamente dirigido às PMEs que quiserem fazer da tecnologia o seu estratagema de inovação. Mas atenção: O instrumento PME não é um programa de Investigação e Desenvolvimento (I&D); é um acelerador para a introdução no mercado de inovações tecnológicas ou de produtos, serviços ou soluções que são fruto da adopção de novas tecnologias. É um instrumento que, embora não excluindo actividades de I&D, tem como principal objectivo o desenvolvimento da oferta comercial da sua PME.

Photo credit: “Mittelstand” by Ferdinand Brod – Die Mission des Mittelstandes – 99 Thesen für das schaffende Volk. Licensed under Public domain via Wikimedia Commons.

Deixe um comentário